quarta-feira, agosto 17, 2005

Estados Unidos da Ibéria


Acabei de ler um post no Cabalas, que não resisto comentar. Eis um excerto do post:

" (...) Outra opção seria a transformação da península ibérica numa federação em que Portugal entraria como estado federado podendo entrar a Madeira e os Açores também como estados federados."

Provavelmente o nome seria Estados Unidos da Ibéria. O nome até é giro...

"Esta seria talvez a melhor solução. A Ibéria federada seria um dos grandes estados da União Europeia ao mesmo nível de França, Reino Unido ou Itália."

Esta frase é de um impacto fantástico. Depreendo que a Espanha por si só, é um fraco candidato aos grandes. Mas, com a adesão de Portugal a Ibéria seria um indiscutível motor da Europa...

"Só que não acredito que a Espanha fosse nisso. Portugal é demasiado grande para ser facilmente digerido. Portugal teria o segundo PIB da Ibéria (depois da Catalunha) e seria, em população o primeiro ou segundo estado."

(Sem comentários)

"E poderia ser um país equilibrado com o governo em Madrid, o Parlamento em Lisboa e o Supremo Tribunal em Barcelona, por exemplo. A Ibéria unificada seria substancialmente diferente da Espanha actual e o núcleo castelhano perderia muito do poder."

(Sem comentários 2)

Agora a sério. Uma união ibérica, é para mim algo quase hilariante. O problema na minha opinião, até que não seria Portugal, mas a vizinha Espanha. Um olhar atento à sociedade e à política espanhola, revelam graves falhas de coesão entre as diversas regiões. Neste caminho para a indepedência de várias regiões, juntar Portugal no meio disto tudo para se construir um Estado Federal, é completamente surreal. Escusado será dizer, que os problemas da integração ainda comportam factores de índole cultural, financeiro, constitucional, económico, etc...

6 comentários:

Anónimo disse...

o pais de sempre, a culpa do nosso atraso é sempre dos outros, agora é da UE. enfim! de onde saiem estes iluminados? portugal já era atrasado quando aderiu à UE, no entanto, continuou a atrasar-se e vai atrasar-se sempre mais e mais... se estivessem mais atentos à realidade saberiam o porquê.

divinus

Mendonça Júnior disse...

Mendonça Júnior disse:
«A melhoria da vivência dos portugueses e espanhois, excepcional presença na União Europeia e no Mundo, residirá numa União Ibérica constituída por estados federados das suas regiões do continente e ilhas»

Português disse...

Este comentário vai em especial para esse Português de merda Acastelado do Bobegas e para todos os que concordam com ele.

Ainda vos limpam o cebo!!

Seus traidores à pátria Portuguesa.

O rapazinho( Bodegas), tu nem sequer sabes o que significa ser Português, nem o mereces ser tão pouco, porque não passas com certeza e um Português acastelado de meia-tijela subserviente do reino de Castela, e com um jeitinho ainda fazes parte desse grupo de maçónicos iberistas, porque é disso que se trata, que querem juntar o nosso Portugal com os nosso 800 anos de nacionalidade com esta cada vez mais defunta e dividida Espanha que de facto apenas existe desde 1716 e de jure desde 1812, aqui se vê a pequenez em comparação com Portugal.

Espanha esta, ou melhor Castela, porque é disso que se trata, de Castela, há que chamar as coisas pelos nomes, e a Espanha não existe, é apenas um eufemismo que esses Castelhanos de merda arranjaram para designar Castela, tal como Tito criou o eufemismo Jugoslávia para designar a Sérvia, e nesta Espanha (Castela), quem manda é Madrid e Burgos( antiga capital de Castela), o resto não passa de paisagem e de subordinados.

A Espanha nunca viveu uma mudança de poder desde a morte de Franco, e a sua fragmentação ocorrerá na pior das hipóteses com a chegada ao poder do príncipe das Astúrias que manifestamente não tem capacidade para manter o domínio Castelhano, nem tão pouco o actual Rei o está a conseguir visto que nunca conseguiu sarar as feridas da guerra civil de Espanha.

Os movimentos separatistas da Catalunha, País Basco, Andaluzia e Galiza estão de vez a ganhar alento acicatados e impulsionados pela independência do Kosovo, e agora Ossétia do Sul e Abcásia, a Espanha (Castela) acabará por se dividir a curto prazo em 5 ou 6 estados, Catalunha, País Basco, Galiza, Aragão, Espanha (Castela) e talvez Andaluzia.
Sendo assim, esta Espanha não tem base se sustentabilidade, e a curto prazo e motivado pelo lançamento das sementes da discórdia na Europa com a independência do Kosovo financiada por parte dos Estados Unidos, porventura um antigo inimigo de Espanha, que motivou a abertura de uma Caixa de Pandora na Europa, o que vai levar a mais independências, sendo na minha opinião tudo isto meticulosamente planeado pelos EUA que invejam e temem uma Europa Unida, provocará com que a Espanha( Castela ) se desmorone como um castelo de cartas, e a questão já não se põe se a Galiza, Catalunha, o País Vasco, e talvez mesmo a Andaluzia, embora aqui Castela consiga um maior controle sobre esta região vão proclamar independência de Espanha, mas sim quando, tal como é dito pelo político catalão Josép Carod Rovira, estando os catalães a promover já a realização de um referendo para 2013 para auscultar o povo da Catalunha quanto á independência.

Neste contexto quem terá mais a ganhar será Portugal que passará de “patinho feio” da Península Ibérica a ganso passando a ser a potencia dominante na Península Ibérica, beneficiando de uma integração das terras irredentas em primeiro lugar de Olivença que é território Português de jure desde 1814 e que está ocupado ilegalmente por Espanha desde 1801 data das invasões napoleónicas, bem como provavelmente vila de Albuquerque que tem fortes ligações a Portugal e com a língua portuguesa e que queriam ser integrados me Portugal.

Em relação à Galiza, este povo iluminado ao contrário do demente do José Saramago e do Mário Soares, mais 2 maçónicos iberistas que deviam ser enclausurados por traição á Pátria ou mesmo decapitados, não passando também de mais 2 Portugueses Acastelados, provavelmente quer-se-á a aproximar Portugal devido à proximidade geográfica e cultural entre estes dois povos irmãos vincada pela língua galega que não é mais que o português arcaico falado em Portugal à 100 anos atrás, sendo disso reflexo a contabilização do galego para o número de falantes de Portugueses entrando este na estatística como Português Arcaico a integração da Galiza na CPLP sendo esta uma pretensão de muitos políticos e de muitos galegos que se identificam com Portugal não com Castela, e é de Castela que se trata e não de Espanha, porque há que chamar as coisas pelos nomes, e a Espanha não é a Espanha, a Espanha é Castela e quem manda é Madrid, o resto não passa de paisagem e de subordinados tal como já disse.

Eu deixo então aqui um recado a estes dementes, que nem sequer se podem apelidar de Portugueses, porque os verdadeiros Portugueses são aqueles que pensam como eu, que sou transmontano e vivo bem próximo de Espanha mas que não querem saber de Espanha para nada, que sentem o seu pais, que têm orgulho em ser Portugueses e que honram a memória de todos os nossos antepassados que durante anos lutaram e caíram em Batalha para que nos possamos hoje chamar Portugueses, Portugueses estas que nunca irão permitir que estes iberistas de merda levem os seus intentos em diante e nos juntem com esses espanhóis maliciosos, de onde não vem, nem nunca vieram nunca há-de vir bons ventos nem bons casamentos.

Quanto a todos os que apregoam a junção com a Espanha, deviam ser todos decapitados em público ou enforcados num pinheiro e se gostais assim tanto da Espanha ide para lá de vez, para essa merda desse país dividido e fracturado onde se falam 5 línguas e ninguém se entende que se chama Espanha, ou melhor Castela como já foi dito, porque Espanha foi um eufemismo que os Castelhanos arranjaram para designar Castela e lançar o seu domínio sobre toda a península, menos e felizmente sobre nós, graças à coragem dos nossos antepassados.

E nunca se esqueçam:
De Espanha, nem bons ventos nem bons casamentos.



Viva Portugal !!!!

Viva Olivença Portuguesa!!!!!



Viva a Catalunha independente!!!

Viva o País Basco independente!!!

Viva a Galiza independente!!!!

Viva Aragão independente!!!



Morte à Espanha!!!

Pedro disse...

É isso mesmo Português, muto bem dito , tu és um verdadeiro Português, talcomo eu que tenho orgulho em selo e defendo o meu país contra estes traidores de merda como o bobegas.

Viva Portugal!!!!


Morte à Espanha!!!!!

João disse...

Belo comentário, "Português".

Numa altura em que parece que os "media" tentam rebaixar a nossa nação, expondo apenas os seus problemas e exaltar o país vizinho, escondendo os problemas que por lá existem, é bom relembrar que eles também os têm.

Dá-me a impressão de que, no actual panorama, é tentador para muitos Portugueses pensar que, se se colarem a Espanha, serão mais fortes... muitos até pensam que "se fossem os espanhóis a mandar aqui, isto melhorava logo". Tal pensamento dá-me, ao mesmo tempo, vontade de rir e vontade de chorar, de tão ridículo e falso que é... o "Português" já disse tudo o que eu poderia dizer e mais acerca da crescente divisão espanhola, por isso vou avançar esse assunto:

Qual o aparente interesse dos "media" nacionais (ok, principalmente a TVI e talvez também a SIC no que a TV diz respeito) em glorificar a Espanha em detrimento de Portugal? Um país que não o deveria ser, deveriam ser vários países... realidade com que quase todos beneficiariam, talvez excluindo Madrid... gostaria que alguém me tentasse responder a esta questão.

Até eu admito que já me senti tentado a encarar uma "Ibéria" como algo inevitável e como solução para os nossos problemas. Mas não o seria... era como unir os países de Leste só porque são próximos e falam línguas parecidas. Mas não resultaria, existem coisas entranhadas nas pessoas que não podem ser eliminadas. Só existiria uma Ibéria verdadeira se todos os Portugueses e Espanhóis nascessem de novo no mesmo dia e todos acreditassem que eram cidadãos ibéricos. E isso nunca acontecerá e quando acontecer... será literalmente, o fim do mundo. Espanha ainda vai sofrer muito com as suas divisões, terrorismo e participação em guerras. Apesar de quase ter caído nessa tentação, simulei essa realidade dentro de mim e nunca seria capaz de suportar a ideia do "Fim de Portugal". E é por isso que Portugal só deixará de o ser quando não houver mais Portugueses (daqueles a sério).

Tenham orgulho na nossa nação irredutível, sonhadora e imortal. Viva Portugal!

Aquele tipo ali... disse...

As Espanholas fodem mal.

Viva Portugal!!!